Páginas

sexta-feira, 9 de março de 2012

Europa, recessão e propaganda

A possível ameaça de dissolução do Euro, com a aguda crise pela qual passa o bloco e os problemas das dívidas de países como Grécia, Itália e Portugal, tem levado a reações temidas pelo resto do mundo. A perda de poder europeu na economia mundial pode levar o bloco europeu, principalmente as potências decadentes como a França, a tomar atitudes cada vez mais perigosas no plano das relações internacionais.  Pelo menos foi o que ouvi de alguns colegas especialistas na área. Mas esperamos que não violentas.

Em parte, podemos explicar o problema do Euro com a ideia do Robert Mundell (o mesmo do modelo Mundell-Fleming) de "áreas monetárias ótimas" (optimal currency areas). Uma vez que os países do Euro são muito diferentes entre si e reagem de forma distinta a choques, temos uma evidência de que o Eurozone não é uma área monetária ótima de acordo com a teoria econômica (pelo menos de acordo com um dos modelos do Mundell!) Mas evidentemente, o problema abrange não apenas a questão monetária: é muito maior.

Uma mostra dos comportamentos perigosos da Europa com a sua recessão é a recente propaganda televisiva veiculada pela União Europeia. À exceção de seu final, em que parece haver uma harmonia, durante o resto do vídeo, há uma oposição clara entre os BRICs e a Europa. Pelo menos é essa a ideia que o vídeo passa. Mas cada um tire suas próprias conclusões. Como noticiado no Portal Exame, a UE desculpou-se e retirou o vídeo do ar.


Agradeço a minha ex-aluna Louise Schmitt por me passar o vídeo.

E lembrem-se que, hoje à tarde, lá no IBMEC-MG, a blogosfera econômica está reunida no II Encontro Nacional de Blogueiros de Economia. Em breve, escrevo sobre o que ocorreu no evento.

Nenhum comentário: