Páginas

quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

mais sobre a USP

Enquanto os corpos docente e discente de centros como a FGV-RJ e a PUC-Rio são mais homogêneos teoricamente, a USP tem mais diversidade. Pouco a pouco, descubro a linha teórica de meus colegas: como na UFRGS, temos de marxistas até novo-clássicos.

A mesma coisa de sempre: será que temos condições suficientes para tomar uma posição firme diante do parco conhecimento que temos? Não apenas no nivel teórico carecemos de conhecimento, como pouco sabemos sobre os caminhos da ciência econômica no mundo. Sabemos que existe um mainstream. Evidentemente, alguma posição tomamos, pelo menos uma inclinação sempre existe, pelo menos para alguns assuntos pontuais. Entretanto, me parece que a rotulação é um grande exagero.

Mas, para aqueles que decidem defender uma linha de pensamento mais rapidamente, é ao menos mais fácil escolher o direcionamento de sua dissertação de mestrado. Aqui na USP, já se recomenda que o aluno escolha seu orientador o mais rápido possível e é obrigatório que ele curse a disciplina "Seminário de tese".

Enquanto isso, tento estudar estatística com a péssima base que tive e com mais dificuldade do que alguns colegas. Se eu não me der bem em econometria, vou ter que achar alternativas.

2 comentários:

Gustavo Bonato disse...

Boa sorte aí, meu velho!

André Greve disse...

Acho ótimos seus post sobre o mestrado da USP, pretendo prestar a Anpec este ano pra ai.
Ótimo blog Thomas, parabéns.