Páginas

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Manifestações politicamente incorretas no século XIX

Uma proposta em 1823 relativa à criação de uma universidade em São Paulo agitava os políticos. Um dos debates era a localização. O deputado José da Silva Lisboa defendia a localização da universidade no Rio de Janeiro porque:

"é reconhecido que o dialeto de São Paulo é o mais notável; a mocidade brasileira fazendo ali seus estudos contrairia pronúncia mui desagradável"

Reclamou, com razão, o deputado Pedro José da Costa Barros, do Ceará, que mal havia professores para primeiras letras e já estava se pensando em criar uma universidade. Provavelmente foi ignorado.

Mas depois surgiu uma proposta de criação também de uma faculdade na Bahia. Ao que objetou o deputado Antonio Carlos de Andrade Machado, paulista, acerca da Bahia como sede, uma vez que a Bahia seria:

"a segunda babilônia do Brasil; [onde] as distrações são infinitas e também o caminho da corrução. É uma cloaca de vícios..."

Bons tempos em que as pessoas eram politicamente corretas [ironia]. E eu tentando estudar financiamento da educação na história...


Fonte: Moacyr, P (1936) "A Instrução e o Império" apud Melchior, J. C. A. (1981) "A política de vinculação de recursos públicos e o financiamento da educação no Brasil", p. 28-30 nota.

Nenhum comentário: