Páginas

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Sobre o mestrado

Estou há cerca de um ano e meio em São Paulo devido a meus estudos em nível de mestrado na FEA-USP. Recentemente, um visitante deste blog questionou-me acerca das possibilidades que a USP oferece para um doutorado no exterior. Além disso, perguntou-me se tive um bom curso. Aí vai a minha resposta.

O doutorado no exterior é cada vez menos incentivado pela política governamental. Segundo tenho ouvido, as verbas destinadas a bolsas integrais de doutorado fora tem diminuído como fruto da constatação de que os doutorados nacionais estão fortes o suficiente. Tenho visto muitos cartazes sobre bolsas-sanduíches: aquelas que financiam o estudante que faz o doutorado no Brasil durante um período fora em alguma universidade no exterior. Uma alternativa bem mais barata para o governo. Não obstante, ainda há gente sendo mandada ao exterior evidentemente e a FEA-USP tem excelentes professores que podem indicar pessoas ao PhD fora. Da turma anterior a minha, que não tem um perfil muito acadêmico (poucos tentaram o doutorado fora), uma foi mandada para Yale, outro para UMass. Da turma de dois anos atrás, sabemos pelo menos de um em Columbia e de outro indo pra LSE agora (não conheço os outros). Ademais, acredito que a FEA-USP tem boas cartas de recomendação para Yale, Chicago, LSE, UCLA e algumas outras pelo menos.

Quanto ao curso, minha turma teve um curso bom, apesar de que vi alguns problemas pequenos. Acredito que esses problemas foram sanados neste ano com a nova turma. Econometria é uma das áreas mais fortes, mas temos também times muito fortes em Macroeconomia, Microeconomia Aplicada e Economia Regional e Urbana. Para aqueles que desejam quem sabe ir para o exterior, a FEA-USP me parece ser uma boa alternativa, assim como PUC-Rio e EPGE. A PUC-Rio tem uma tradição forte em mandar gente pra fora, mas acho que, se alguém quiser e mostrar serviço, a FEA tem boas cartas. Não sei dizer se as escolas do Rio estão mais fortes ou não nisso, é preciso ver com quem estuda lá.

A vantagem da USP continua sendo seu corpo de professores mais plural e diversificado em relação a áreas de estudo. Praticamente todos os campos têm gente muito boa para orientar, sejam eles da geração antiga ou dos "novos doutores", sejam eles das alas heterodoxas ou dos ortodoxos (que predominam).

Aqueles que quiserem mais detalhes, sintam-se a vontade para comentar ou até me mandar um e-mail. É só dar uma olhada no meu perfil. De qualquer forma, mantenham IPE-FEA-USP entre suas opções pra ANPEC e ponderem com calma se conseguirem passar entre os primeiros.

5 comentários:

Ricardo Agostini Martini disse...

"Para aqueles que desejam quem sabe ir para o exterior, a FEA-USP não me parece ser uma boa alternativa, assim como PUC-Rio e EPGE."

Não entendi essa frase...

Semana passada, recebi um convite informal para ingressar no doutorado do Cedeplar. Mas não estou muito inclinado a isso, já fiz todas as matérias que queria fazer aqui. Mas o doutorado da USP, com sanduíche no exterior, me parece uma alternativa mais atraente.

Abraço

Thomas H. Kang disse...

Nem eu, Ricardo!
Valeu, já foi corrigido. Omiti o "não". Deve ter sido meu inconsciente, haehae.

Eureka disse...

Ola Thomas!

Acho o seu blog muito interessante e muito bem escrito. Li um antigo texto seu sobre a neutralidade axiológica que impressionou-me bastante pela forma de exposição das ideias e pelo modo como está escrita. Vejo que gosta envolver a sociolgia com a economia, a meu ver inseparáveis, e isso torna os seus textos muito interessantes.

Good work

Henrique disse...

Caro Thomas,

Você tem idéia de qual deve ser a média para que alguém consiga passar entre os primeiros na FEA-USP?

Mestrado Educação disse...

obrigado por esta publicação!!